capa projeto

Resenha RM#59 – Shigatsu wa kimi no uso

RESENHA MORTIFERA!

Shigatsu wa kimi no uso

(Anime)

 photo capa projeto_zpsrfqdcspa.jpg

-Autor: Naoshi Arakawa.
-Diretor: Kyouhei Ishigura e Takao Yoshioka
-Editora Original: Kodansha.
-EdiRtora Brasileira: Sem.
-Estúdio: A-1 Pictures.
-Exibição Original: 09 de Outubro de 2014 – 19 de Março de 2015.
-Exibição Brasileira: Não exibido no Brasil.
-Emissora Original: Fuji Tv.
-Emissora Brasileira: Não tem.
-Temporadas: 1 temporada.
-Arcos Abordados: Temporada completa.
Episódios: 12.
-Duração: 24 Minutos.
-Gênero:  Romance, Drama, Cotidiano (Slice of Life).
-Público Alvo: Seinen

Lágrimas que tocam o coração

E aí pessoas, tudo tranquilo? Hoje traremos pra vocês a review de SHIGATSU WA KIMI NO USO! Sim senhores, isso mesmo, um dos animes dramáticos mais surpreendentes de 2014  finalmente terá seu espaço aqui. Mas, se é que fez sucesso, porque Shigatsu o fez? Será que é tão bom quanto dizem por aí? Fique ligado, e confira nota por nota, partitura a partitura, se Shigatsu vale mesmo tanto a pena.

 photo hbj_zps7fgkfp5m.jpg

Todos nós temos o nosso talento. Todos nós amamos fazer alguma coisa. Agora imagine que a pessoa que você mais ama no mundo, por não ter tido a chance de fazer o que ama, tirasse isso de você, ou pior, fosse embora e levasse isso junto. Triste? Sim. Com certeza. E nos primeiros episódios de Shigatsu é exatamente isso que encontramos.

 photo emi-kimi-no-uso_zpscngaafnx.jpg

Kosei é um excelente pianista. Seu talento é sem igual, exceto por uma coisa: Ele odeia tocar piano.  Kosei é um protagonista inseguro que teve a sua vida inteira moldada pela mãe. A relação dos dois era tão autoritária que ele era nada menos do que o reflexo de tudo aquilo que sua mãe não conseguiu ser devido a sua gravidez, e principalmente, à sua doença. Sem dar muitos spoilers aqui (cacildis, isso é revelado nos primeiros dois episódios) o núcleo dois dois é genial.

 photo horriblesubs-shigatsu-wa-kimi-no-uso-13-1080p-mkv_snapshot_12-44_2015-01-17_21-34-54_zpsxjf9mhqp.jpg

Entendemos de primeira o trauma terrível que acompanha Kosei e o seu desespero por odiar a coisa que mais sabe e que mais ama fazer no mundo, tocar piano. Esse desconforto é passado pra gente que assiste com facilidade, o fantasma da mãe dele é visto inicialmente como maligno, mas vemos ao longo do anime que conforme ele vai tentando superar o seu trauma ele vai descobrindo (ou lembrando) de outros aspectos, inclusive a bondade e entende a frustração de sua mãe.

 photo vlcsnap-2014-12-05-13h25m51s177-w800-h600_zpsgrpsrztt.jpg

O que provoca a sua tentativa de superação é a personagem Kaori, o total e completo oposto dele. Ela é extrovertida, alegre e não liga para que os outros falam. Também é uma violinista incrível e sua beleza é notável.

O foco nos dois é um dos pontos altos de Shigatsu. O drama e a vida cotidiana são muito marcantes e intensos, os sentimentos, emoções e frustrações dos personagens são postos à flor da pele e é muito fácil nos identificarmos. Afinal de contas, se você não é um adolescente colegial que tem dificuldades no amor ou você já foi ou ainda vai ser.

Tsubaki e Watari completam o núcleo principal de personagens e são essenciais para a interação dos personagens mais do que para o avanço da história.

 photo Shigatsu-wa-Kimi-no-Uso-3.mkv_20141026_211259_zpsbeqharod.jpg

A trilha sonora de Shigatsu é totalmente orquestrada. Tirando a abertura e o encerramento todas elas são clássicas e pertencem a nomes bastante conhecidos, como Bach, Bethoven, entre outros. Aliás, o anime também explora bastante a veia musical, com concertos e mostra toda a disciplina, pressão e paixão dos músicos que se esforçam neste meio.

O design é muito bonito. Não é o mais original é verdade, mas é lindo, agradável e cheio de brilho (literalmente).

A atmosfera de Shigatsu é muitas vezes alegre e leve, outras opressiva e pesada, essa é uma grande qualidade, uma vez que o foco são pessoas e pessoas variam de humor, o anime tem que  captar isso. Shigatsu é excelente neste sentido, fazendo cada personagem único, com seus traumas, dramas, inseguranças, amores e paixões. Isso os torna carismáticos e marcantes.

 photo ShigatsuEP14Featured-1170x731_zps881rcoz7.jpg

O desenrolar do anime é muitas vezes lento, sim, como drama e cotidiano às vezes ele dá dessas de ficar meio lerdo, isso é bem comum neste tipo de anime. Se você não gosta, vai achar chato às vezes, mas cara, sendo sincero, o anime em si compensa tanto isso que acaba se tornando irrelevante.

 photo kn_zpsdff8afo8.jpg

Os momentos de clímax são espalhados pelo anime e no final todos eles chegam a um grande e super foderoso clímax. O que eu tenho a dizer? Cara, assim, não tenho muito o que dizer. O ritmo é bom, os personagens são ótimos, e o mais bacana é o desenvolvimento do protagonista. O anime não tem a menor pena do personagem principal, a vida é cruel, é injusta e as coisas acontecem sem dar a mínima para as pessoas. E é assim que Shigatsu trata seus personagens, e no clímax isso faz tanta diferença que vai te fazer colocar um saquinho de lenços do lado do seu PC fácil fácil. O drama é muito forte e não é por nada (não, não vou dar spoiler, há!).

 photo shigatsu-wa-kimi-no-uso-episode-21-16_zpsfgd8n3ve.jpg

O desfecho é profundamente reflexivo. A tristeza chega ao seu ponto máximo e todo o acúmulo de emoção do anime todo cai como numa cachoeira logo depois do clímax.

O ciclo de desenvolvimento do protagonista, Kosei, chega ao fim, e todo o seu trauma é superado, mesmo ele tendo passado por outro trauma tão ou ainda mais forte do que aquele que provocou o seu primeiro choque. Pessoalmente considero Shigatsu um anime anormalmente depressivo, mas não no sentido de te fazer ficar depressivo, mas de te fazer saber ou sentir que existem coisas tão tristes acontecendo com as pessoas e mesmo assim elas tentam continuar vivendo. É como se o anime te passasse a mensagem de não desistir, mesmo sob grandes dificuldades.

 photo takeshi-aiza-hero_zpswmelg3jh.jpg

Acho que isso está tanto no enredo quanto na temática musical do anime. A perseverança, a frustração e a superação são muito presentes em quase todos os episódios e Shigatsu fecha redondinho tudo aquilo que ele abriu durante os primeiros minutos do primeiro episódio.

 photo shigatsu-wa-kimi-no-uso-episode-1-32_zpswr2pkg5o.jpg

Só há uma coisa que pode te fazer sentir uma ponta solta, o final inesperado com a Kaori. Mas eu garanto que pode parecer, mas foi de propósito, e pra mostrar justamente que Shigatsu não se rende a choros dos expectadores. Ele faz, e faz bem feito o que tem que fazer: Emocionar quem assiste sem dó nem piedade.

Super recomendo. Ótimo drama, ótimo cotidiano. Bem construído do começo ao fim.

Só aqui, no Blog RM!

Grande Abraço!

Lucas M. Rodrigues, LMR, Co-Fundador e sim, chorei, me julguem.

– Opening (Abertura): Hikaru Nara (Versão Anime) – Gosse House:

-Ending (Encerramento): Kirameki  (Versão Anime) – Wacci:

Equipe da Publicação:

Autoria: Lucas M. Rodrigues.
Direção: Lucas M. Rodrigues.
Edição: Jeferson Capizani.

Roteiro: Lucas M. Rodrigues
Diagramação: Jeferson Capizani.
Redação: Lucas M. Rodrigues e Jeferson Capizani.
Produção: Lucas M. Rodrigues, Carlos A. Oyama e Jeferson Capizani.
Publicidade: Lucas M. Rodrigues.

 

Leave a Reply