capa projeto

Resenha RM#58 – Asobi ni Iku yo

RESENHA MORTIFERA!

Asobi ni iku Yo

(Anime)

 photo capa projeto_zps5bvo63td.jpg

-Autor: Okina Kamido, 888 e Hoden Elza, Nishieda e Katsuhiko Takayama.
-Diretor: Youichi Ueda
-Editora Original: Media Factory
-Editora Brasileira: Sem.
-Estúdio: AIC Plus +.
-Exibição Original: 10 de Julho de 2010 – 25 de Setembro de 2010.
-Exibição Brasileira: Não exibido no Brasil.
-Emissora Original: .AT-X, Tokyo MX.
-Emissora Brasileira: Não tem.
-Temporadas: 1 temporada.
-Arcos Abordados: Temporada completa.
Episódios: 12.
-Duração: 24 Minutos.
-Gênero:  Romance, Ficção Científica, Harém, Comédia Romântica
-Público Alvo: Seinen

Pastelão até o talo

Olá pessoas, como vão vocês? Tudo tranquilo sossegado? Então, cá estou eu aqui trazendo mais uma resenha de anime pra vocês. Hoje a nossa vítima será ASOBI NI IKU YO!

 photo Asobi-ni-iku-yo-01-06_zpspcjttufl.jpg

E não, a palavra “vítima” não foi usada em tom de zoeira. Asobi será a vítima de hoje em todos os sentidos imagináveis. Mas sem mais delongas, vamos ao prato principal.

 photo eris-04_zpssh8ughxh.jpg

A começar pelo enredo. Asobi tem um enredo incrivelmente raso, quase tão raso quanto uma pocinha de água num dia de garoa. Conhecemos Kio Kakazu, um rapazinho maroto perdedor (como em todo harém) que num belo dia, ao acaso, encontra uma garota nua em seu quarto.

E o melhor era: Ela tinha rabo e orelhinhas de gato. Sim senhores, a expressão suprema do fetiche em menos de 5 minutos. Mas calma, fetiches não são ruins,  todo mundo tem o seu. O engraçado é: Depois disso descobrimos que ela na verdade é uma agente galática cuja missão na Terra é pesquisar o comportamento. Se a intenção era “levantar a barraca” de garotos precoces, acho que deu certo.

 photo asobi-ni-iku-yo-ova-04_zps9jv7wi1k.jpg

E não para por aí. Além dela, outra vem logo atrás com o propósito de encontrar sua companheira perdida. Ou seja, mais rabos e mais orelhas, e mais peitos.  E mais perda de tempo.

 photo asobi0603_zpsitdjpl76.jpg

“Pô Lucas, eu duvido que não goste de orelhinhas e peitinhos” Então cara, eu gosto, só  que existem lugares na internet onde você consegue encontrar isso, muito mais fácil e do jeitinho que você quer. Você não precisa assistir um anime de enredo tão fraco e desinteressante pra conseguir isso.

 photo 11_zpspuyalsso.jpg

O ritmo e a narrativa de Asobi são muito bizarras. Os acontecimentos no anime são relativamente rápidos mas o anime dá uma impressão forte de que ele é mais longo do que na verdade é. Ele é cansativo, não surpreende e se vale apenas dos fetiches pra conseguir se manter de pé.

 photo asobi0309_zpsj7lffpe3.jpg

A trilha sonora é razoável, para um anime como ele. A arte é absolutamente genérica, não tem nada de inovadora e outra, o anime nem parece de 2010, é praticamente a mesma coisa de um anime do mesmo gênero nos anos 90 e 2000, como Love Hina. Ou até pior.

 photo 0030753daf42cd1252bf6eec34cd6272_xl_zpsipuppwl5.jpg

Os dramas de Asobi são engraçadíssimos. É impressionante como o anime se leva tão a sério, mesmo sendo tão sem pé nem cabeça. As cenas de amor, de drama, de romance são tão fracas e tão sem graça que não dá vontade de continuar assistindo, é como se tudo aquilo fosse desenhado e escrito com a bunda. Faltou cuidado, faltou capricho, e o mínimo de atenção.

 photo asobi1006_zps0alcm9he.jpg

 

Não tenho muito o que dizer sobre o desfecho e o clímax. Onde eles se encaixam? Nem sei, só sei que são completamente irrelevantes. E quando Kio é colocado numa posição de herói que nos dá a impressão de crescimento dele, tudo se resolve como se ele não fosse necessário. E olhem que beleza, ele também ganha rabo e orelhinhas. Que bonitinho.

 photo Asobi_ni_Ikuyo_PV1_zpsrq8rtc8f.jpg

Como eu comentei antes, Asobi se leva muito a sério. Ninguém consegue sentir qualquer ameaça vindo da bendita organização de culto aos gatos. Tudo aquilo é tão surreal que você deixa rolar e não se importa com nada, nem personagens, nem o mundo, nem nada. É como se você não ligasse que o protagonista morresse, nem quando envolveram o rapto de Eris pelas mãos dos militares.  O anime não tem carisma nenhum.

Ok, a gata principal do anime, Eris, até tem um certo carisma, mas tudo se resume ao fato de ser extremamente gostosa e ter uma mentalidade estúpida de adolescente que lê a  revista capricho (nada contra vocês meninas).

 photo eris_kiss_by_rekinu5-d2zne3d_zps5ocdh4ev.jpg

Enfim jovens, eu poderia ficar aqui o dia todo. Mas uma coisa eu digo, se você quer assistir algo sem o menor compromisso com a sua sanidade mental e quiser jogar seu tempo fora, assista Asobi ni iku yo, mas garanto que você vai esquecer dele imediatamente após fechar o player. Ou na melhor das hipóteses, vai lembrar dele pelas personagens femininas com rabinhos e orelhinhas. De resto, se vocês querem ver algo com um pouco mais de conteúdo, fiquem muito longe de Asobi, e se for pra cair de cara nos fetiches do anime, tem bastante site voltado pra isso na internet. Só procurar.

 

Só aqui, no Blog RM!

Grande Abraço!

Lucas M. Rodrigues, LMR, Co-Fundador e olhem, rabinhos e orelhinhas!

– Opening (Abertura): Sem nome (Versão Anime) – Sem crédito:

-Ending (Encerramento): Sem nome  (Versão Anime) – Sem crédito:

Equipe da Publicação:

Autoria: Lucas M. Rodrigues.
Direção: Lucas M. Rodrigues.
Edição: Jeferson Capizani.

Roteiro: Lucas M. Rodrigues
Diagramação: Jeferson Capizani.
Redação: Lucas M. Rodrigues e Jeferson Capizani.
Produção: Lucas M. Rodrigues, Carlos A. Oyama e Jeferson Capizani.
Publicidade: Lucas M. Rodrigues.


Leave a Reply