capa 2

Resenha RM#46 – Dakara Boku wa h ga Dekinai

RESENHA MORTIFERA!

Dakara Boku Wa, h ga Dekinai

 photo capa 2_zpsalklj90d.jpg

(Anime)

-Autor:Pan Tachibana e Yoshiaki Katsurai.
-Diretor: Takeo Takahashi e Naruhisa Arakawa
-Editora Original: Monthly Dragon Age
-Editora Brasileira: Sem.
-Estúdio: Feel
-Exibição Original: 06 de Julho de 2012 – 25 de Setembro de 2012.
-Exibição Brasileira: Não exibido no Brasil.
-Emissora Original: AT-X, Tokyo Mx, Sun Television, Kanagawa, Anime Network.
-Emissora Brasileira: Não tem.
-Temporadas: 1 Temporada.
-Arcos Abordados: Temporada completa.
-Episódios: 12.
-Duração: 24 Minutos.
-Gênero: Ação, Romance, Comédia, Sobrenatural, Ecchi.
-Público Alvo: Shonen.

“Peitando” com um ecchi

E  aí pessoas, como vão vocês? Tudo tranqüilo e sossegado? Aqui é o Lucas, sim, ele mesmo, e estou de volta pra trazer mais uma review de anime pra vocês! A nossa vítima de hoje será um ecchi, sim senhor, um ecchi, com todos os seus peitos, roupas transparentes, peitos, obviedades e também, pra variar é claro, peitos. Hoje falaremos de Dakara Boku wa H ga Dekinai.

 photo c82099401c41f8e920ce77a2c7de19221341857800_full_zpsrf7nbwrr.jpg

Você é um tarado. Este é um fato. Você é o típico clichê japonês pra garotos perdedores que são completamente tarados. Até aí tudo bem (né?). Sua vida é cheia de babacas que zoam por nada, aqueles valentões da escola, mas tudo muda da água pro vinho quando você encontra, ao voltar pra casa, a mulher da sua vida. Mas ela guardava um grande segredo que você nunca imaginaria. E assim começa a aventura romântico-cômica-sobrenatural-ecchi de nosso protagonista Ryousuke e sua mais nova (e dominadora) amada Lisara.

 photo 4354370_zpstii7knmu.jpg

Dakara é um caso típico de anime ecchi.O enredo é bem raso desde os primeiros minutos, as personagens femininas são exageradas por natureza e os caras além do protagonista parecem todos o estereótipo daqueles idiotas da escola. Outra coisa que não muda é que o próprio personagem principal é um tarado perdedor. Nada de original. E Lisara meus amigos, cabelos ruivos, corpo escultural e o fato de ser uma “maga”, ou “bruxa”, como quiser chamar, é quase um control c control v de HighSchool DxD. Mas calma lá, são só comparações.

 photo 0f3pfgkc_zpsix2vbimb.jpg

Dakara tem um desenvolvimento até que bacaninha, existem aventuras, reviravoltas, alguns personagens fogem um pouco do padrão, são mais interessantes, a própria Lisara revela ter alguns conflitos que explicam sua personalidade dominadora e instável, isso por si só torna as coisas mais interessantes. Só que não deveria. “Como assim Lucas?” O que acontece jovens é que o anime tem um enredo tão previsível e genérico como ecchi de aventura que é, que a protagonista é quase como um gigantesco ponto vermelho piscante no meio de uma praia a noite. Ela se destaca muito, é a mais característica personagem do anime, a que tem mais profundidade de personalidade e também a que carrega a história nas costas.

 photo 577761-dakara_boku_wa_h_ga_dekinai___10_31_zpsayfgqbky.jpg

Poxa, mas e o “protagonista”? Pois é, existem controvérsias. Ryousuke é um cara engraçado, eu curti até, mas e daí? Não quero nenhum Einstein num anime de ecchi, mas cara, é sempre a mesma coisa. Ele é muito menos interessante do que a maioria dos personagens, e a única coisa que ele sabe fazer é correr atrás de peitos.

 photo dakara-boku-wa-h-ga-dekinai-29_zpsrz7splkw.jpg

Ah, mas existem os seus momentos de drama, de batalhas épicas sim, só que são previsíveis, fracos, sem graça, eu não curti quase nenhuma luta,e posso estar sendo chato, mas o ritmo bagunça a ação, e o anime toca o dane-se para a lógica dos próprios acontecimentos. Isso causa uma falta de interesse que só aumenta, tudo perde importância e chega uma hora em que você não está mais tão ligado assim nas coisas. É uma pena, mas acontece.

 photo 556262-boku_h___01___large_03_zpsnktnhtdp.jpg

A arte é muito genérica cara, é mais do mesmo, mas eu admito que o design da Lisara ficou especialmente bem caprichado, quem dirá o nosso amigo Lobo aqui do RM, que usou a Lisara como modelo pra criar uma personagem dele. O design é bem simples, não existem muitos detalhes, o anime em si é bem limpo eu diria, com relação a isso eu nunca me cansei, é bem levinho mesmo. A trilha sonora é bacana, eu não diria que é uma obra prima mas combina sim com a atmosfera do anime, cheia de um clima de aventurazinha romântica descompromissada e engraçada.

 photo 97bab0179cdb84ff4bfcbb47af6fc6fb1346200730_full_zpsyjqbkowo.jpg

Então , o que dizer de Dakara? Dakara jovens é um anime que te faz curtir um tempinho sem compromisso, é divertidinho, consegue te entreter por um tempo, mas chega sim uma hora em que você se cansa, enjoa, por todas as razões que eu comentei, mas principalmente por sua inacreditável previsibilidade. Os momentos finais eu diria que foram um grande ponto positivo, o clímax foi bacana e o desfecho também, me surpreendeu, mas não conseguiu chegar fechar bulhufas nenhuma véi.

 photo dakara-boku-09_zpsmljdc1dj.jpg

Por isso jovens, se forem assistir tenham isso em mente, é só pra curtição mesmo, e temporária, não recomendaria como anime pra ver várias e várias vezes com aquela empolgação de “carai, que foda, vou ver até dizer chega”, não. E ah, a única coisa que você vai lembrar do anime depois de terminar é da Lisara. Anote o que eu digo.

 photo dakara-boku-wa-h-ga-dekinai-29_zpsrz7splkw.jpg

 

Só aqui, no Blog RM!

Grande Abraço!

Lucas M. Rodrigues, LMR, Co-Fundador e queremos Lisara como presidente.

-Opening(Abertura): Reason why XXX (Versão Anime) – Sayaka Sasaki:

 

-Ending (Encerramento): Platinum 17(Versão Piano): Yozuca:

Equipe da Publicação:

Autoria: Lucas M. Rodrigues.
Direção: Lucas M. Rodrigues.
Edição: Jeferson Capizani.
Revisão: Carlos A. Oyama.
Tradução: Julio I. Arrivabene.
Roteiro: Lucas M. Rodrigues
Diagramação: Jeferson Capizani.
Redação: Lucas M. Rodrigues e Jeferson Capizani.
Produção: Lucas M. Rodrigues, Carlos A. Oyama e Jeferson Capizani.
Publicidade: Lucas M. Rodrigues.
Colaboração: Julio I. Arrivabene.

 

Leave a Reply