10736193_731569673565409_690523218_n

Análise de trilhas sonoras – Tokyo Ghoul

RESENHA MORTÍFERA

Tokyo Ghoul

10736193_731569673565409_690523218_n

-Autor: Sui Ishida com assistência de Cuji Mikasano.
-Diretor: Shurei Morita.
-Editora Original: Weekly Shonen Jump.
-Editora Brasileira: Sem.
-Estúdio: Pierrot.
-Exibição Original: 03 de Julho de 2014 – 18 de Setembro de 2014.
-Exibição Brasileira: Não exibido no Brasil.
-Emissora Original: Tokyo MX, TVA, TVQ.
-Emissora Brasileira: Não tem.
-Temporadas: 1.
-Arcos Abordados: 1ª Temporada.
-Episódios: 12.
-Duração: 24 Minutos.
-Gênero: Ação, Terror, Drama.
-Público Alvo: Shonen\Seinen.

 photo Snapshot-235_zps30342e0e.jpg

Tokyo Ghoul foi um dos animes que mais prometeu expectativas na sua respectiva temporada, sendo recente ele deixou um final aberto que promete dar sequência com mais episódios, seu enredo trata da história de Kaneki, um personagem que tenta lidar com sua nova perspectiva de vida onde ele precisa comer a carne de humanos e tentar esconder sua identidade como ghoul, sendo assim a trilha sonora de Tokyo Ghoul tende a seguir uma temática mais pesada acompanhando os acontecimentos do anime.

 photo Snapshot-236_zps61e3e4ae.jpg
Meio humano e meio ghoul, kaneki precisa lidar com ambos dentro de sua perspectiva única.

Começando pela abertura sua animação é linda, o esquema de cores e o design são muito expressivos, a música além de ser gradual possui uma transição muito boa de lentidão para rapidez, a sincronia de cena e som é ótima, uma de suas sacadas foi a utilização do cenário, o cenário azul com o céu ao fundo destaca os personagens e a forma em que estão colocados, sempre sozinhos, auxilia na combinação de ritmo com a música.

 photo Snapshot-227_zps76479678.jpg
O azul usado nas cenas além de ser muito bonito ajuda na transição de ritmos da música.

O encerramento é bem escuro e a música é mais lenta, a arte usada nas imagens é muito bonita e o som é bem grave, o ritmo é bem definido e consegue se ajustar com a passagem de cenas, o peso visual é grande por causa das cores, mas a música acaba por deixar o conjunto mediano evitando qualquer tipo de exagero.

 photo tumblr_n8i8tvydQo1rra99lo6_1280_zps4fa697c4.png
A arte usada no design do encerramento é incontestavelmente bonita.

A trilha sonora de Tokyo Ghoul trouxe um grande alívio, dentre tantas outras trilhas medíocres ou ruins, esse anime conseguiu trazer músicas de qualidade na temporada de verão deste ano e com certeza foi um caso a parte que trouxe uma forma inesperada de desenvolvimento, altamente recomendado para quem deseja escapar de um simples slice of life ou um anime de romance e queira partir para um anime de ação.

 photo Snapshot-239_zps4f6405b3.jpg

Até a próxima resenha e obrigado por acessar o site!

– Opening (Abertura): Unravel (Versão Anime) – TK from Ling Tosite:

-Ending (Encerramento): Seijatachi (Versão Anime) – People In The Box:

Carlos Akihito Oyama / CROW
29 de outubro de 2014, SP, São Paulo

Equipe da publicação:
Autoria: Carlos Akihito Oyama.
Direção: Lucas M. Rodrigues.
Edição: Jeferson Capizani.
Revisão:Lucas Moraes Rodrigues.
Tradução: Julio I. Arrivabene.
Roteiro: Lucas M. Rodrigues
Diagramação: Jeferson Capizani.
Redação: Lucas M. Rodrigues e Jeferson Capizani.
Produção: Carlos Akihito Oyama.
Publicidade: Carlos Akihito Oyama.
Colaboração: Julio I. Arrivabene.

Leave a Reply