Resenha RM#33 - Yondemasu yo Azazel-san

Resenha RM#33 – Yondemasu yo Azazel-san

RESENHA MORTIFERA!

Yondemasu Yo Azazel-san

 (Yondemasu Yo Azazeru-san – Anime 1ª Temporada)

Resenha RM#33 - Yondemasu yo Azazel-san

-Autor: Yasuhisa Kubo.
-Diretor: Tsutomu Mizushima.
-Editora Original: Kodansha, Even.
-Editora Brasileira: Sem.
-Estúdio: Production I.G.
-Exibição Original: 08 de Abril de 2011 – 01 de Julho de 2011.
-Exibição Brasileira: Não exibido no Brasil.
-Emissora Original: AT-X.
-Emissora Brasileira: Não tem.
-Temporadas: Duas.
-Arcos Abordados:  1ª Temporada.
-Episódios: 13.
-Duração: 12 Minutos.
-Gênero: Comédia, Humor Negro.
-Público Alvo: Seinen.

O humor negro encarnado

E aí jovens, como vão? Aqui é o Lucas mais uma vez e hoje trago pra vocês a resenha completa do anime da semana, a comédia mais perturbadoramente bizonha que já passou pelo RM (depois de Detroit Metal City), Yondemasu yo, Azazel-san!

Sim jovens, o anime tem 2 temporadas, tem muita diferença entre elas? Não muita, mas eu vou trazer na resenha da 2ª temporada algumas coisinhas a mais, por isso dividi em duas, mesmo o anime sendo curtinho e nem um pouco complexo, beleza?

 photo 5BSakuraAnimes5D_saori_XIII_Yondemasu_yo_Azazel-san_07mp4_snapshot_0236_5B20110523_1544_zps7cc30a24.jpg

A começar por onde sempre começamos, o enredo. Jovens, o enredo de Yondemasu yo Azazel-san não existe. É, é isso mesmo, o anime não tem história nenhuma pra contar, mas pra deixar vocês cientes de como a bagaça funciona, aqui vai um resuminho que diz tudo sobre o anime: Acompanhamos Sakuma, uma garota que é assistente do Sr. Akutabe, um grande detetive de casos complicados (entenda isso como quiser). Num belo dia Sakuma encontra um livro de invocação de demônios, um grimório, e invoca junto de Akutabe, o demônio Azazel, um dos mais poderosos do inferno e o obrigam a trabalhar pra eles sob a pena de morte.

 photo yondemasuyo-7-0_zps4e6d7d3b.jpg

Exatamente isso jovens, um demônio escravizado sob pena de morte por um humano. Só completando o enredo, tudo acontece a partir da invocação de Azazel, e nada mais acontece de tão especial, não existe nenhuma grande saga entre o céu e o inferno, nem nada disso. O que acontece depois é que o anime tem sua história contada a partir de micro arcos, cada um abordando uma invocação, um inimigo e um caso investigativo paranormal diferente de Akutabe.

 photo normal_YondemasuYoAzazel-san-04-4_zps7ac9d639.jpg

A narrativa também é toda recortada e vai acompanhando estes casos, mas ela é tão dinâmica e tão natural que cada coisinha se encaixa muito bem e é quase invisível qualquer tipo de dificuldade de contar a história. Aliás, o tipo de comédia que Azazel-san faz dispensa a qualquer tipo de complexidade narrativa.

 photo yxcUFxD_zpsc1dfacf7.jpg

Talvez um dos maiores, se não o maior trunfo de Azazel-san são os seus personagens. Eles são simplesmente sensacionais, cara, o carisma deles é estratosférico e cada um deles tem uma personalidade e uma forma de fazer a comédia acontecer de maneira muito própria e muito cativante. Sakuma é uma mulher inocente, ingênua mas que de vez em quando demonstra-se ser indiferente e vingativa, Akutabe é frio, calculista e só pensa em seus objetivos, e o mais brisado de todos, o próprio demônio Azazel é a personificação viva em personagem de todas as perversões sexuais, mal caratismo e sem vergonhice que vocês possam imaginar existir na face da Terra.

 photo IB-Yondemasu-yo-Azazel-san-01-720p-38053571mkv_snapshot_0328_20110410_1918_zpsd90313f0.jpg

Calma, calma, o negócio não é putaria não, é comédia lembram? Mas prestem atenção nela. O humor de Azazel-san não é pra qualquer pessoa. Eu fiz até uma comparação lá no começo da resenha com Detroit Metal City, lembram? Se não, recomendo que procurem no site e vejam a resenha antes pra saberem do que estou falando com mais profundidade, mas tanto DMC quanto Azazel-san tem uma comédia muito parecida, humor negro mesmo.

 photo IB-Yondemasu-yo-Azazel-San-04-720p-EF3DAAFF20-19-16_zpsbfdade6d.jpg

Sexo, drogas, religião, política, sociedade, estupro, aborto são temas que aparecem em Azazel-san da maneira mais cabulosa possível, a zoeira é descomunal e sem limites então você precisa ter total e completa consciência do que você vai assistir antes de clicar num link pra já começar a diversão, ela pode se transformar numa experiência muito desagradável se você não estiver preparado ou já ter o hábito de ver conteúdo adulto deste tipo.

 photo yonde-OAV-02_zps709d17e5.jpg

A animação é ok cara, é legalzinha e combina muito  com a idéia de comédia, cheia de exageros. A trilha sonora é tipicamente zuera, combina muito com o anime e a arte como um todo é bem simples.

Em termos de clímax e desfecho nem dá pra comentar direito, como o anime não tem enredo definido e linear não tem como ponderar essas coisas, mas eu posso dizer que a maneira como acaba é bem escrota, é um corte seco mesmo entre os episódios, mas na boa, não chega a atrapalhar, o anime não se deixa levar tão a sério assim.

 photo azazel-s2-01_zps5ad6a774.jpg

E então, o anime é bom? É complicado dizer, uma coisa é certa, se você aceitar a forma como Azazel-san faz a sua comédia você vai curtir, você vai rir pra caralho e vai rachar de tanta gargalhada, é divertido, é descompromissado e o melhor de tudo, é um anime muito curto, são só 13 episódios e cada um deles tem menos de 15 minutos, é um passa tempo perfeito pra quem quer se divertir sem perder muito tempo na frente de uma tela.

Mas se você não gosta muito de humor negro e de uma comédia mais pesada eu aconselho você a ficar bem longe de Yondemasu-yo Azazel-san, se você for tentar fique por sua conta e risco.

Aguardem a segunda temporada aqui no RM, traremos mais novidades sobre Azazel-san pra vocês!

Só aqui, no Blog RM!

Grande Abraço!

Lucas M. Rodrigues, LMR, Co-Fundador.

– Opening (Abertura): sem crédito (Versão Anime) – sem crédito:

-Ending (Encerramento): sem crédito (Versão Anime) – sem crédito:

Equipe da Publicação:

Autoria: Lucas M. Rodrigues.
Direção: Lucas M. Rodrigues.
Edição: Jeferson Capizani.
Revisão: Carlos A. Oyama.
Tradução: Julio I. Arrivabene.
Roteiro: Lucas M. Rodrigues
Diagramação: Jeferson Capizani.
Redação: Lucas M. Rodrigues e Jeferson Capizani.
Produção: Lucas M. Rodrigues, Carlos A. Oyama e Jeferson Capizani.
Publicidade: Lucas M. Rodrigues.
Colaboração: Julio I. Arrivabene.

Leave a Reply