Resenha RM#16 - Detroit Metal City!

Resenha RM#16 – Detroit Metal City!

RESENHA MORTIFERA!

Detroit Metal City

(Detoroito Metaru Shiti – Anime)

Resenha RM#16 - Detroit Metal City!

-Autor: Kiminori Wakasugi (Mangá).
-Diretor: Hiroshi Nakahama.
-Editora Original: Hakusensha, Young Animal.
-Editora Brasileira: Sem.
-Estúdio: Studio 4°C.
-Exibição Original: 08 de Agosto de 2008.
-Exibição Brasileira: Não exibido no Brasil.
-Emissora Original: Sentai Filmworks.
-Emissora Brasileira: Não tem.
-Temporadas: 1 Temporada.
-Arcos Abordados: Temporada completa.
-Episódios: 12.
-Duração: 13 Minutos.
-Gênero: Humor Negro, Comédia, Música.
-Público Alvo: Seinen

dmc-2

O Anime mais musicalmente foda (ou quase..) e politicamente incorreto ever

E aí jovens, como estão? Como vocês viram na Prévia e nas Trilhas Sonoras, hoje é dia de um anime um tanto diferente. Depois do  chá, do bolo e do moe de K-On trago pra vocês um anime que é pura adrenalina, testosterona, distorção, sangue nos zóio e acima de qualquer outra coisa “SATSUGAI SATSUGAI SEYOOO!!!”

CONFIRAM!

Tudo começa com nosso protagonista Soichi Negishi. É um rapaz nobre cujo sonho é fazer uma linda música para um comercial de televisão. Mas ele vive um terrível dilema quando entra para a banda de metal Detroit Metal City, e ele encarna o insano Krauser II, tocando – literalmente – o “potêro”.

detroit-metal-city-screen04

Jovens, basicamente não existe enredo em DMC, o anime tem 12 episódios de 13 minutos e nenhum deles têm uma ligação lógica entre si exceto a rotina escrota de Soichi. Como não tem história, cada um dos episódios têm suas micro-histórias próprias, tratando de um personagem específico ou de algum show da banda.

sample_b80b75b78b8fe4348bda792fb7e12262a01a2a84

A narrativa por “incriça que parível”  até que é legal, ela não tem problemas graves de continuidade, quer dizer, ninguém morre no episódio X e volta no episódio Y por exemplo, e entre nós, se isso acontecesse não faria a menor diferença pra um anime de humor negro como DMC. Um dos maiores trunfos do anime são seus personagens. Soichi, a doida varrida da presidente da banda e a “namoradinha” do Soichi são estupidamente carismáticos, protagonizando cenas de comédia e humor impressionantes, algumas mais inteligentes que outras.

detroit-metal-city-screen02

O humor negro é o foco de DMC e em todo momento você vai ver coisas escrotas, bizarras e seja-lá-o-que-você-imaginar de mais. O ritmo é surpreendente, você nunca vai cansar do anime, e a menos que você deteste do fundo do seu coração o tipo de anime, filme ou seriado de comédia que joga os seus “bons costumes” no lixo escrachada, você vai continuar assistindo.

dmc-1

A animação é legal, simples e bem feita, o design é legal também, igualmente simples e é uma das coisas que dão uma cara divertida pro anime. A trilha sonora é digamos…diferente, as músicas em si são um metalzão from hell 666 e combinam de maneira magistral com a atmosfera bizarra do anime.

08-tokyo-tower-krausers-bit-630x351

 

Mas há uma coisa que é preciso ter na cabeça quando for assistir que muita gente não entende, e que eu mesmo demorei um pouco pra sacar. DMC é o tipo de anime pra você se divertir sem compromisso nenhum, só pra curtir e dar risada com as escrotidões que acontecem a torto e à direito. DMC é como os desenhos animados americanos, Simpsons, Family Guy e South Park, os palavrões rolam o tempo todo, e no decorrer do anime vemos uma série de críticas ao lado exagerado do metal, especialmente bandas de Death Metal, Black Metal e outras bandas extremas e extravagantes.

Jack III Dark

A maior crítica de Detroit Metal City – a menos que eu esteja brisando fodasticamente – é aos fãs escrotos, sim, aqueles headbangers que querem te bater se você não souber quando o músico da banda deles perdeu a virgindade. Também vemos em alguns momentos a pressão da indústria musical,a presidente da banda o tempo todo fica pressionando Soichi a fazer músicas cada vez mais bizarras, sem nexo, violentas e brutais pra continuar crescendo, e isso de certa forma acontece na vida real.

10-krauser-demon-jewel-spit-630x354

Mas então, o que dizer de Detroit Metal City?

Detroit Metal City é um anime totalmente politicamente incorreto, isso por que ele trata as coisas irracionais e estereotipadas do mundo do metal com seu humor negro de maneira genial, e ao mesmo tempo sem compromisso. Essas coisas de desfecho e clímax não funcionam em DMC, cada episódio é um clímax em si mesmo e é perfeito pra você que quer assistir uma coisa e se divertir como se não houvesse amanhã. Mas claro, se você quiser um anime sério ou que desenvolva personagens, chispe de Detroit Metal City.

Só aqui, no Blog RM!

Grande Abraço!

Lucas M. Rodrigues, LMR, Co-Fundador e sim, tem LIVE ACTION desta budega!

– Opening (Abertura): Satsugai (Versão Anime) – Detroit Metal City:

– Ending (Encerramento): Amai Koibito (Versão Banda) – Hideki Kaji:

Equipe da Publicação:

Autoria: Lucas M. Rodrigues.
Direção: Lucas M. Rodrigues.
Edição: Jeferson Capizani.
Revisão: Carlos A. Oyama.
Tradução: Julio I. Arrivabene.
Roteiro: Lucas M. Rodrigues
Diagramação: Jeferson Capizani.
Redação: Lucas M. Rodrigues e Jeferson Capizani.
Produção: Lucas M. Rodrigues, Carlos A. Oyama e Jeferson Capizani.
Publicidade: Daniela Duarte.
Colaboração: Julio I. Arrivabene.

Leave a Reply